Reconciliação Bancária com o Drive FX

A contabilidade é um dos aspetos mais importantes na atividade diária de um gestor, até porque responde à grande questão “Afinal de contas para onde está a ir, e de onde está a vir, o dinheiro?”.

Mas no ritmo alucinante que se vive e com a quantidade de decisões e desafios com os quais nos deparamos diariamente, poucos são os procedimentos obrigatórios que não nos soam a uma autêntica dor de cabeça.

Por isso mesmo, precisamos de ferramentas que sejam o nosso braço direito. Já deixámos de precisar de um software que fature, há demasiados que o fazem. Precisamos de um software de gestão, uma ferramenta que tal como o nome indica, seja prática e útil no máximo de tarefas possível.

Tendo tudo isto em mente, neste artigo falamos de Reconciliação Bancária.

O que é?

A Reconciliação Bancária é um processo que permite manter rigor na gestão. No fundo, permite fazer a validação entre os movimentos de uma Conta de Tesouraria e o Extrato Bancário e perceber se não houve falhas entre valores a pagar e valores a receber, ou seja, entre faturas emitidas e registadas e movimentos no extrato bancário.

E o Drive FX tem Reconciliação Bancária?

Claro que sim. Esta funcionalidade está disponível logo a partir do nosso Plano Star e permite que de forma simples consiga conciliar todos os valores sem correr riscos de se esquecer de algum.

E porquê sem correr riscos? Porque mesmo que se esqueça de algum valor no momento da validação entre Movimentos de Tesouraria e Extrato Bancário e grave a Reconciliação Bancária, o Drive FX só vai classificar como concluído e Verde se tudo estiver corretamente preenchido, caso contrário, ficará sempre com luz vermelha ou cor de laranja.

Quer saber como pode fazer a sua Reconciliação Bancária?

1. Entre na sua Aplicação e vá ao menu Tesouraria – Contas de Tesouraria

Contas de Tesouraria.JPG

2. Vá a Extratos e clique Iniciar Reconciliação Bancária.

Reconciliação_0

3. De seguida, escolha a Conta te Tesouraria que quer Reconciliar, e o modo como quer importar os Dados – Copiar/Colar ou Ler Ficheiro CSV. Terá logo um breve texto explicativo de cada opção para que não restem quaisquer questões.

Para efeitos de exemplo escolhemos a importação de dados através de Ficheiro CSV. Assim, depois de selecionar a opção temos de ir buscar aos nossos Documentos o Extrato do Banco, conforme apontado a amarelo.

Picture1

4. Clique na seta para avançar e encontre o ecrã de Configuração do Extrato. Aqui vamos mostrar ao Software como deve a ler a informação. Ou seja, a que corresponde cada coluna.

Temos ainda de mostrar como as datas estão apresentadas, no caso em baixo – dd/MM/yyyyy, conforme apontado a amarelo.

Nota: A coluna Data refere-se à data em que foi efetuado o pagamento, a coluna Data Valor diz-nos o dia em que o dinheiro desse pagamento saiu da nossa conta efetivamente.

Reconciliação_2

5. Agora que chegámos ao Painel de Reconciliação Bancária temos do lado esquerdo os Movimentos Importados do Banco e do lado direito os Movimentos de Tesouraria.

Basta então selecionar os movimentos correspondentes conforme a imagem em baixo e Reconciliar.

Reconciliação_4

6. Quando todos os ficheiros estão já reconciliados, basta Gravar Reconciliação e está terminado.

Reconciliação_5

Se quiser ainda verificar que não ficou mesmo nada por validar, basta voltar ao ecrã de Extratos e confirmar que o Estado está Verde e Reconciliado.

Reconciliação_6

Ficou a restar alguma dúvida? Veja este artigo sobre Reconciliação Bancária na nossa Enciclopédia Drive FX.