Os 6 números que mais importam para o seu negócio

Na gestão de qualquer negócio são muitos os números com que tem de lidar. Mas quais são aqueles que deve monitorizar constantemente?

O lado financeiro é sempre importante porque é aquele que vai garantir que as contas são pagas, assim como os ordenados, e que há dinheiro para garantir que o negócio é rentável.

É por isso que é fundamental estar a par e compreender os números que regem o seu negócio. 

Tenha em conta que todos os negócios são diferentes, pelo que é preciso adaptar cada uma das seguintes reflexões à situação específica de cada um. Por isso consulte o seu gestor ou account se quiser uma opinião mais adaptada ao seu negócio!

#1 – Aquilo que vende.

Conheça exatamente quanto vende em cada mês, quanto vende por semestre e ainda por ano. Compare. Isto permite-lhe ter uma melhor noção de como o seu negócio está a evoluir e de como deve adaptá-lo após cada balanço, de forma a tirar o melhor partido desse número, seja ele positivo (saber como o manter) ou negativo (perceber o que tem de fazer de diferente para o resultado mudar). Compare este valor com o valor de vendas previsto, para compreender se se encontra acima ou abaixo dos seus objetivos.

  • #2 – Lucro.

A margem de lucro diz-nos quanto dinheiro ganhamos depois de todas as despesas terem sido pagas. Em conjunto com o total de vendas, é um ótimo ponto de partida para ver qual o estado do seu negócio.
Experimente olhar para o seu lucro a cada doze meses. É um número grande? Negativo? O passo seguinte é procurar uma tendência, tanto ao longo dos doze meses como comparando-o com o do ano anterior. Se esta existir torna-se mais fácil prever lucros ou perdas futuras.

É preciso ainda compreender o porquê das mudanças que ocorrem, sejam elas positivas ou negativas, de forma a adaptar a estratégia e preparar o futuro. Se um negócio não é rentável, ou não está a atingir os objetivos, há que ser feitas alterações profundas ou assumir que o negócio simplesmente não é sustentável.

  • #3 – Atenção aos gastos. 

Quando um negócio cresce rapidamente é fácil que, com todo o dinheiro a entrar, se perca um pouco o controlo sobre os gastos que se acaba por ter. Possivelmente, o dinheiro que sai até pode estar a aumentar a um ritmo superior ao dinheiro que entra, e isso constitui, quase sempre, um problema.

Para evitar esta “armadilha”, mantenha sempre um olho na tendência dos “gastos totais” do seu negócio. Simultaneamente, vá comparando-a com a tendência do lucro total, de forma a conseguir estabelecer uma relação entre os dois e ver como estão a evoluir.
Certifique-se sempre de que a sua despesa não está a crescer a uma velocidade superior aos seus ganhos. Só quando decide propositadamente fazer um investimento a longo prazo, como um novo equipamento ou um novo trabalhador, é que esta situação ser normal.

  • #4 – Dinheiro que lhe devem.

Quanto maior for o dinheiro que lhe devem, maior é o valor que podia estar a ganhar e não está. Há que resolver isso para poder equilibrar as suas contas o quanto antes.

Não é um trabalho divertido, sobretudo quando o dinheiro em dívida pertence a ex-clientes, mas tem de ser feito ou o acumular da quantia pode chegar a valores brutais que resultam em lucro perdido desnecessariamente.

  • #5 – Lucro por cliente.

É extremamente importante que olhe para o seu lucro por cliente (ou por projeto).
Nem todos os clientes são iguais. Uns podem ser mais lucrativos que outros. No entanto não caia no erro comum de achar que os melhores clientes são aqueles que pagam maiores quotas. Os melhores clientes são aqueles que geram maior lucro total.

O que muitas vezes acontece é que os clientes “maiores” acabam por acarretar despesas extra que, no seu conjunto, resultam num lucro menor do que no caso dos clientes mais pequenos.
Pegue no total de dinheiro que recebeu e subtrai-o de todas as despesas que teve (este é o lucro líquido do seu projeto). De seguida, divida esse lucro pelo número de horas despendidas no projeto. Isto vai dar-lhe o “salário por hora” relativamente a esse cliente. Compare este valor entre projetos para perceber quais são os mais rentáveis. Foque os seus investimentos de marketing de forma a retirar o máximo dos clientes que lhe dão lucro!

  • #6 – Clientes Potenciais.

O seu negócio nunca passou por um ciclo de altos e baixos? Acha que está demasiado dependente de um pequeno número de clientes?

Uma das principais razões para isto acontecer é o facto de, por vezes, ficar tão focado num projeto que acaba por prestar pouca atenção aos seus investimentos em marketing.

Mantenha sempre um olho nos potenciais projetos. A lista parece-lhe curta? Então é altura de investir mais na comunicação do seu negócio e em estratégias que atraiam novos clientes!

  • Ainda alguns conselhos:

Estabeleça um horário para se pôr a par dos seus números para garantir que nada lhe escapa e que uma situação negativa não se prolonga desnecessariamente. Muitos clientes verificam os seus no primeiro dia de cada mês e adaptam a sua estratégia de negócio de acordo com isso.

Tenha ainda em conta os preços que estabelece, pois vai impactar dramaticamente os números que vai obter.

Obtenha um software que lhe permita estar a par destes números, onde estiver e quando quiser. Garanta que nada lhe escapa! Experimente.