Descubra alguns dos Mitos sobre a Cloud

Temos assistido a uma transformação, a um ritmo cada vez mais acelerado, da vida das pessoas e das próprias empresas com o uso da Cloud, substituindo o antigo uso do software tradicional, instalado no dispositivo, pela alternativa do mesmo com recurso à web.

Apesar das vantagens que a Cloud apresenta serem cada vez mais conhecidas (e reconhecidas) continuam a residir algumas dúvidas ou “mitos” que geram sentimentos contraditórios relativamente à adoção deste tipo alternativo de software.

Quer saber quais são estes mitos? Deixamos-lhe os oito mais frequentes. 

Mito #1 – A Cloud não é segura.

Há uma tendência natural para acreditar que as coisas sobre as quais não temos total controlo são menos seguras, e a verdade é que a internet pode parecer “assustadora” nesse aspeto. No entanto, as pessoas responsáveis pelos servidores da Cloud estão a investir todo o seu trabalho em garantir que os utilizadores da mesma conseguem ter a melhor experiência possível. As companhias que gerem “a Cloud” são na verdade aquelas que utilizam os métodos de transferência de dados mais seguros do mercado.

No que diz respeito à segurança na Cloud ainda se comete o erro de considerar que o controlo físico dos dados é “a base da segurança” e que por isso a internet nunca vai ser um lugar seguro para ter dados. Mas a verdade é que, com os avanços tecnológicos dos últimos anos, a computação em nuvem tornou-se uma das formas mais seguras de trabalhar com IT.
Com o auxílio de algoritmos de criptografia e os mais recentes e avançados métodos de armazenamento de informações, os arquivos são divididos entre diversos servidores, o que permite que os dados fiquem imunes a ataques ou falhas de hardware.

Mito #2 – A Migração para a Cloud é muito complexa.

Muita gente ainda vê a configuração de um servidor de armazenamento de dados na Cloud como algo muito complexo. Mas, mesmo em grandes empresas, a migração para uma estrutura na nuvem é algo bastante simples. Com apenas alguns cliques é possível distribuir o acesso a toda a empresa, tanto no que diz respeito à gestão administrativa como aos dados lá armazenados.

Além disso, nos dias de hoje, é cada vez mais a informação que chega “traduzida” para aqueles que não percebem muito de tecnologia. Por isso, educar a empresa em relação á Cloud é uma ótima forma de reduzir as resistências que possam surgir relativamente a esta.

Mito #3- A mudança para a Cloud implica um alto investimento.

A criação de data centers e grandes estruturas de servidores privadas é algo que exige grandes investimentos: em bancos de dados, em hardwares para armazenamento, aquisição de licenças, entre outros.
Nos serviços disponibilizados na Cloud isto já não acontece. Ao dividir-se o mesmo hardware com diversos clientes os custos de manutenção passam a ser muito mais reduzidos, o que permite a estas empresas, sejam elas grandes ou pequenas, oferecer um serviço a um valor baixo.

Um estudo realizado pela KPMG com mais de 500 executivos mostrou que 49% das empresas mudou para a Cloud nesse ano para reduzir e controlar o seus custos.

Mito #4- Só as grandes empresas devem utilizar a Cloud.

O serviço na Cloud é ainda muito associado hoje em dia a grandes indústrias como a Microsoft e a Google. Entretanto, com o baixo custo de diversas soluções de tecnologia de informação, mesmo as empresas mais pequenas podem, e devem, tirar proveito desta tecnologia.

Na verdade o simples facto de a empresa utilizar o Facebook como parte da sua estratégia digital já faz do negócio um utilizador da Cloud. Por isso não há nenhuma restrição a nível de utilização para micro, pequenas ou médias empresas, relativamente às outras.

Mito #5- Nunca vou precisar de passar para a Cloud.

Mesmo que as pessoas queiram convencer-se de que não estão a usar a Cloud, a verdade é que já estamos todos conectados e suscetíveis a ela desde há já algum tempo. Se algum dos seus sistemas está conectado à internet, se já faz uso das redes sociais, então a sua empresa já está na nuvem.

Adaptar-se a esta realidade é a melhor maneira de começar a empreender, dado que a presença da Cloud veio para ficar.

Mito #6- A Cloud não deve ser usada para serviços críticos da empresa.

Todas as empresas têm serviços que são indispensáveis para o bom funcionamento da empresa, mas que são, ao mesmo tempo, completamente confidenciais.

Parte do trabalho do gestor de IT é garantir a disponibilidade dessas mesmas soluções na tecnologia da empresa. Uma maneira de o conseguir é fazendo uso de uma boa conexão e serviços em Cloud. Sendo tudo processado remotamente, diminui-se o tempo gasto na resolução de problemas e em falhas de funcionamento, assim como a diminuição dos custos associados à manutenção desse tipo de solução.

Mito #7- Mudar para a Cloud é muito demorado.

Uma grande razão para se investir na Cloud é eliminar a complexidade de IT. Com um serviço na Cloud já não é necessário preocupar-se com a administração do banco de dados, com as implementações máquina a máquina ou em contratar especialistas em armazenamento.

Depois do período de levantamento de requisitos e necessidades, da escolha do fornecedor, é bem mais rápido do que se imagina migrar para a Cloud. Assim que é colocada na nuvem a operação ganha escalabilidade tecnológica rapidamente (aumento de usuários, capacidade de armazenamento, etc. Tudo passa a ser feito online e de forma descomplicada.

Mito #8- A Cloud veio “tirar empregos”.

Assumir que a Cloud levou apenas a despedimentos é, sem dúvida, um mito. Em vez de tirar empregos a Cloud está, de facto, a criar novos, com relatórios da indústria a apontarem que em 2015 a Cloud criou 13 milhões de empregos a nível mundial.

Tal como com qualquer mudança feita a nível da “forma como se faz negócio”, a mudança para a Cloud vai exigir a adoção de novos especialistas na Cloud, cujas capacidades e conhecimento vão manter e potencialmente reforçar o crescimento e desenvolvimento do negócio.

E você? Há algum aspeto relativo à Cloud que ainda não o deixa completamente seguro de que é a melhor escolha para si?

Partilhe connosco!