Como usar as redes sociais para rentabilizar o seu negócio?

As redes sociais são, hoje, um instrumento imprescindível de marketing e comunicação para as empresas, permitindo-lhes interagir de forma rápida, envolvente e dinâmica com os clientes e obter dados valiosos acerca deles. Mas a forma como os negócios estão presentes e interagem com os seus públicos no mundo digital está longe de ser uma ciência exata, e requer estratégia.

Fazemos parte de uma cultura cada vez mais digital, e é comumente aceite que as redes sociais são um fenómeno social e cultural, transversal a gerações. Os últimos dados da Smart Insights dão conta da existência de mais de três mil milhões de utilizadores de social media ativos em todo o mundo, e não são precisos estudos para confirmar a tendência de aumento.

Iniciámos este artigo a falar dos benefícios inerentes à presença das empresas online – seja para conquista de novos clientes, para comunicar mensagens personalizadas, dar informações, ou numa lógica de apoio ao cliente –, mas nunca é demais relembrar que estratégias e abordagens inadequadas podem destruir, em segundos, a reputação de qualquer marca. E, da mesma forma que um passo em falso pode deitar tudo por terra, o que é válido hoje, pode ser totalmente diferente amanhã, sobretudo quando falamos de tendências.

A forma como os utilizadores se relacionam com as redes sociais está constantemente a mudar, as empresas têm cada vez mais dificuldade em alcançar os seus públicos alvo de forma orgânica (não paga) e, a pouco mais de um mês do final de 2018 uma questão pertinente se levanta: como é que os consumidores vão utilizar as redes sociais em 2019? Reunimos as principais conclusões do mais recente estudo – “The 2019 European Social Media Usage Report” –  levado a cabo pela HubSpot e contamos-lhe tudo.

Facebook permanece no pódio de rede mais popular

Com as redes sociais a proliferarem à velocidade da luz, é natural que tenha cada vez mais dificuldade em perceber em quais deve apostar para aumentar a visibilidade do seu negócio. Foi precisamente para responder a questões como esta, que a HubSpot inquiriu sete mil utilizadores, perguntando-lhes, entre outras coisas, quais as redes sociais que mais usam.  Sem grandes surpresas, o Facebook foi a rede social mais mencionada pelos utilizadores dos principais mercados europeus (37%), em detrimento do Snapchat, que apresenta a percentagem mais baixa de utilizadores (20%), resultados que estão em linha com os dados verificados globalmente (34% e 24% respetivamente). Mas se é certo que não existem grandes diferenças entre a Europa e outros continentes no que toca à utilização destas duas redes sociais, o mesmo não se pode dizer em relação a plataformas como o Twitter, o LinkedIn ou Instagram, menos utilizadas na Europa do que no resto do mundo.

O LinkedIn é a rede mais confiável

A fim de aferir o nível de confiança dos utilizadores em relação aos conteúdos divulgados nas diferentes redes sociais, a HubSpot traçou uma escala, em que “0” significa “nunca confio no conteúdo que vejo nesta rede social”, “1” significa “às vezes confio no conteúdo que vejo nesta rede social” e o “2” a significar “confio sempre no conteúdo que vejo nesta rede social”.  Apesar de o Facebook ser a rede social mais utilizada pelos utilizadores europeus, é, na sua perspetiva, a menos confiável, com mais de metade dos inquiridos na Europa a afirmar “nunca confiar” ou “confiar apenas às vezes” nos anúncios que veem enquanto fazem scroll na rede social criada por Zuckerberg. Por oposição, o LinkedIn é a rede social que desperta maior confiança nos utilizadores um pouco por todo o mundo, dados que levam a aferir uma maior facilidade/probabilidade de conversão de utilizadores em clientes nesta rede social.

Reforçar a aposta em vídeos, grupos e Facebook Messenger

Apesar da desconfiança demonstrada relativamente à integridade dos conteúdos que circulam no Facebook, esta rede social continua a ser a privilegiada pelos consumidores para se relacionarem com as empresas/marcas, pelo que é imperativo que não descure a qualidade dos conteúdos que publica.

É expectável que o alcance orgânico das publicações continue a diminuir, pelo que é normal que precise de reforçar o investimento na promoção dos seus conteúdos, se quiser fazê-los chegar ao mesmo número de pessoas. Ou e, de acordo com a HubSpot, passar a olhar para os grupos de Facebook como uma alternativa, igualmente válida, para interação e partilha com os seus utilizadores.

As aplicações de chat, como o Facebook Messenger ou o WhatsApp tornaram-se uma forma de comunicação privilegiada das marcas com os consumidores, e embora na Europa a popularidade destes canais esteja longe de ser a mesma do que em países como os EUA, a previsão é de que o cenário se altere em 2019, acompanhando a tendência mundial verificada.

Mas, como usar estas plataformas para impulsionar seu negócio?

Pense nas vantagens que podem trazer para o seu dia a dia. Não se limite a utilizar as redes sociais como via para a promoção dos seus produtos, optando por encará-las como forma de criar valor para os seus clientes. Damos-lhe alguns exemplos:

  • Identifique tendências: use as redes sociais para saber mais acerca dos interesses do seu público-alvo, concentrando-se em perceber o que mais valoriza. Plataformas como o Facebook funcionam como ótimas ferramentas de pesquisa de mercado;
  • Oiça o que os clientes têm a dizer: já pensou nas vantagens de utilizar o Facebook como ferramenta de apoio ao cliente? Aproveite para tirar dúvidas e resolver problemas. Os seus seguidores vão agradecer;
  • Partilhe conhecimento: de certeza que tem inúmeras coisas úteis para partilhar com todos aqueles que o seguem. Ajude os seus clientes a perceberem mais sobre a sua área de especialidade, e “ensine-os” a tirar melhor partido dos seus produtos;
  • Crie uma comunidade: as redes sociais são, acima de tudo, um canal de partilha. Peça ideias aos seus clientes, pergunte-lhes a opinião sobre determinado tópico e valorize o que têm para lhe dizer. Existem variadas formas interessantes de interação com os utilizadores, como os passatempos ou as sondagens, mas se quiser ir direito ao assunto, faça uma simples pergunta.
  • Crie parcerias: nem tudo tem de acontecer nas suas páginas. Aposte no desenvolvimento de sinergias com outras pessoas ou marcas. Campanhas conjuntas, passatempos ou descontos exclusivos são ótimas formas de chegar a novos públicos.
  • Seja exclusivo: mostre o que se passa nos bastidores do seu negócio. Explique os seus processos de fabrico, partilhe uma fotografia de um momento surpreendente ou o testemunho em vídeo de um cliente satisfeito.

Quando questionados acerca do uso que planeiam fazer das redes sociais em 2019, 25% dos inquiridos pela HubSpot afirma ter a intenção de reduzir a utilização das redes sociais, mas a maioria acredita que não vai alterar hábitos nesse campo, realidade que vai de encontro à ideia passada no início, de que há uma cultura digital enraizada, que dificilmente vai desaparecer. Resta-lhe continuar a tirar o melhor partido disto, com a aposta na divulgação de conteúdos relevantes.