4 razões que tornam a cloud ideal para pequenas empresas

Porque é que em negócios de menor dimensão um software na cloud é mais vantajoso do que um software on premise? Reunimos os argumentos que prometem deitar por terra eventuais renitências que ainda existam em relação à computação em nuvem e convidamo-lo a descobrir porque é que o futuro das empresas passa por lá.

Num artigo de opinião escrito para a revista digital Computer Weekly em 20019, Eran Feigenbaum, então diretor de segurança da Google, afirmava que a cloud representa uma mudança de paradigma semelhante à de tirar as joias da gaveta das meias para guardá-las num banco. Antes de avançarmos, pedimos-lhe apenas que em vez de joias pense em dados, e que substitua a imagem do banco pela de uma nuvem que, em termos práticos, representa o armazenamento em servidores compartilhados e interligados por meio da Internet. Para o caso de ainda não ter lá chegado, a “gaveta das meias” da metáfora de Feigenbaum não é mais do que a sala de servidores do software on premise.

Confuso? Nós explicamos. Tal como os nossos antepassados tinham receio de se separar dos seus bens mais preciosos (quem não se lembra da história do bisavô que guardava o dinheiro debaixo do colchão?), também alguns gestores ainda têm algumas reticências, quando confrontados com a hipótese de tirarem os seus dados mais importantes dos servidores das suas empresas, para os guardarem num lugar que não conhecem bem, e que, ainda por cima, resolveram apelidar de “nuvem”.

A fim de desmitificar todos os medos que ainda existem à volta da computação em nuvem, convidamo-lo a olhar para a realidade com e sem cloud, e a perceber que mais do que uma questão de confiança, a utilização de softwarede gestão na nuvem representa uma vantagem competitiva, que beneficia todos aqueles que já lá estão.

#1 Menor investimento, menor risco financeiro associado

Antes do aparecimento da cloud, escolher um software de gestão para instalar numa empresa era um investimento grande e arriscado, que exigia tempo e ponderação. Ao tempo despendido a encontrar uma solução que se adaptasse às necessidades do negócio, acrescia o tempo de implementação, por norma interminável, que nem sempre corria da forma esperada, e os custos: investimentos extra em hardware e/ou infraestruturas, servidores com sistemas operativos que era preciso licenciar, e contratação de equipas (técnicos de IT) para instalar o produto, já para não falar da formação que era necessária dar aos recursos humanos, que precisavam de tempo para se adaptarem à nova forma de trabalhar. Lista infindável, não? E que ainda por cima é sinónimo de um enorme investimento – em tempo, em dinheiro e em pessoas –, que decresce consideravelmente quando se opta por um software na cloud.

Em primeiro lugar, não é necessário investir rios de dinheiro à cabeça em licenças de software, porque apenas paga o que usa, e pode fazê-lo mensalmente. Por outro lado, não tem de se preocupar com servidores, instalações e configurações, porque a empresa que fornece o serviço na cloud trata de tudo. Com a vantagem acrescida de ter tudo pronto a funcionar na hora. E de poder experimentar o software gratuitamente – para ver se se adapta às suas necessidades e serve os seus propósitos – antes de o subscrever. Em suma, o risco e o investimento são muito mais reduzidos, e essa é a primeira grande vantagem da cloud em relação aos sistemas de software tradicional.

#2 Ter sempre o último software de ponta

Uma segunda vantagem da cloud é que permite ter sempre o software mais evoluído e utilizar as ferramentas de gestão mais avançadas – por exemplo, aplicações que usam inteligência artificial, para prever análises de negócio, ou ferramentas de social media e de colaboração –, a bons preços. Com a cloud, as PME passam a estar lado a lado com as grandes empresas em termos de serviços de computação, numa igualdade de oportunidades que, há uns tempos, era impensável. Optar por um software na cloud é ter à sua disposição ferramentas de topo e de ponta e, por via disso, estar sempre mais à frente.

#3 Servidores e software sempre atualizados

O risco e o investimento não terminam com a compra e a instalação do software. Recorda-se dos servidores caríssimos que tem de adquirir se quiser instalar o software na sua empresa? Pois é, esses mesmos servidores ficam desatualizados ao fim de um ano ou dois. E, perante esse cenário, não lhe resta outra opção se não investir em novos e em atualizações de sistemas, com todos os problemas e mão de obra especializada que isso implica. E as dores de cabeça não se ficam por aqui, porque não são só as máquinas que se desatualizam. Também o software, que tanto trabalho deu a instalar e a configurar se desatualiza: saem novas versões ou novas regras impostas pelo governo para simplificar ou travar as economias paralelas.

Imagine, por oposição, o descanso de ter o software sempre atualizado pelo fornecedor do serviço na cloud. Servidores e software sempre em dia, em conformidade com as obrigações legais, sem ter de fazer nada e sem pagar mais por isso. Diga “olá” ao maravilhoso mundo da cloud e “adeus” às malfadadas atualizações.

#4 Dados mais seguros na cloud

Hora de colocar o pior cenário “em cima da mesa”. Nenhuma empresa está livre de avarias. De servidores que “dão o berro”. De máquinas a precisarem de arranjo. E das consequências que isso acarreta: dores de cabeça, tempo parado, custos de reparação e, na pior das hipóteses, perda de negócio. A boa notícia é que na cloud nada disso acontece. Para além de não ter de se preocupar com reparações, é muito provável que as máquinas dos datacenterssejam mais robustas e tenham sistemas de redundância geográfica, logo não param. Nem mesmo quando avariam.

Imagine agora que os dados se perdem. O primeiro impulso vai ser certamente recorrer aos backups, mas quantas vezes já lhe aconteceu acabar por chegar à conclusão que, afinal, não existem (ou porque estavam corrompidos ou porque simplesmente não estavam a ser feitos por ocorrência de um erro que todos desconheciam)? Arriscamos dizer que isto já aconteceu a todos, pelo menos uma vez na vida. A todos, menos aos fornecedores de serviços nacloud que, devido à dimensão e à escala em que trabalham, precisam mesmo de ter os backups sempre a funcionar. E testam-nos periodicamente. É por isso que os seus dados estão muito mais seguros num datacenter, gerido por especialistas, do que na sua empresa.

Antes de terminar o capítulo da “segurança”, permita-nos uma pergunta: sente-se confortável em confiar os seus dados, críticos para o sucesso do seu negócio, a uma plataforma na cloud? Ou é inevitável abstrair-se do sentimento de receio que tem quando imagina os seus dados a serem roubados? Não se preocupe; é uma preocupação partilhada por muitos. Mas permita-nos uma segunda pergunta: já parou para pensar que é muito mais fácil e provável que os seus dados sejam roubados por um colaborador ou ex-colaborador ressabiado (aconteceu na CIA), do que serem roubados de um datacenter? O acesso físico ao datacenter é totalmente controlado, com identificação de toda a gente que lhe acede, e a gestão das firewalls e sistemas de segurança são de certeza mais evoluídos. E mantido por pessoas mais competentes do que na sua empresa. Pode nunca ter pensado nisto desta forma, mas acredite, os dados estão mais seguros num datacenter, com os melhores sistemas de segurança, do que em sua “casa”.

Mais do que uma questão de confiança a cloud é, por todas as razões mencionadas, uma vantagem competitiva real, que, eventualmente, está a posicionar a concorrência à sua frente.

 

No âmbito do projeto PHC Exec 2018, a PHC explicou as vantagens desta tecnologia para as empresas, e convidamo-lo a ver o vídeo para saber mais.

Conheça o software na cloud que se adapta ao seu negócio e experimente já.